Entende-se por alimentação saudável o direito humano a um padrão alimentar adequado às necessidades biológicas e sociais dos indivíduos, respeitando os princípios da variedade, da moderação e do equilíbrio, dando-se ênfase aos alimentos regionais e o respeito ao seu significado socioeconômico e cultural, no contexto da Segurança Alimentar e Nutricional segundo a Organização Mundial da Saúde (2004).

Estudos descrevem que muitas das doenças apresentadas são motivadas pelos hábitos de vida, incluindo os alimentares, que correspondem a grande parcela das doenças existentes, agravadas pelo sedentarismo ou inatividade física e vida social irregular.

A atividade física é definida como qualquer movimento corporal, produzido pelos músculos esqueléticos, que resulte em gasto energético maior que os níveis de repouso. Já o exercício físico representa uma das formas de atividade física planejada, sistemática e repetitiva. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os indivíduos adotem níveis adequados de atividade física durante toda a vida, mantendo o equilíbrio nutricional do organismo, pois exerce papel importante na prevenção e na redução dos riscos de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e a prevenção de doenças futuras e qualidade de vida como premissas para o desenvolvimento humano no âmbito da saúde, especialmente quando se observa a progressão da longevidade. A alimentação adequada, individualizada, organizada, traz melhora da performance e do bom desempenho em qualquer modalidade esportiva.

Diante de tal cenário, a Pós-graduação em Bases Nutricionais da Atividade Física e Personal Diet foi concebida para atender os profissionais Nutricionistas que anseiam por uma consolidação e capacitação em Nutrição nos Esportes, dentro de um contexto científico calcado em pesquisas, experiências tecnológicas e aquisição de conhecimentos sobre a realidade e a cultura da alimentação brasileira esportista.